Brasil – Preço médio de locação mostra queda nominal pelo sétimo mês consecutivo

O Índice FipeZap de Locação, que acompanha o preço do aluguel residencial em 9 cidades brasileiras, registrou variação de -0,68% no mês de novembro em comparação com outubro. Trata-se da sétima queda nominal seguida do indicador quando comparado com o resultado do mês anterior. Com isso, o Índice FipeZap de Locação passou a mostrar queda nominal de 3,30% no resultado acumulado do ano de 2015.

Quando analisado o período de doze meses encerrados em novembro, a variação do Índice FipeZap de Locação foi de -3,23%, em termos nominais. Foi a sexta vez consecutiva que o índice mostrou queda nominal de preços quando comparado com o mesmo mês do ano anterior. No mesmo período a inflação medida pelo IPCA foi de 10,48% e pelo IGP-M foi de 10,69%. Rio de Janeiro e São Paulo apresentaram as maiores quedas enquanto São Bernardo do Campo e Salvador mostraram as maiores elevações nessa base de comparação.

Os preços anunciados para locação considerados para o cálculo do índice são para novos aluguéis. Ou seja, o Índice FipeZap de Locação não mede a variação dos contratos vigentes (normalmente reajustados automaticamente pelo IGP-M/FGV ou por outros índices de correção). Assim, mostra de forma mais dinâmica como a demanda e a oferta por moradia estão se relacionando. Além disso, ao comparar o preço de locação com o preço de venda dos imóveis, é possível ter uma medida da rentabilidade para o investidor que opta por locar seu imóvel.

Essa medida é importante para avaliar se o mercado imobiliário está mais ou menos atrativo em relação a outras opções de investimento. Em novembro de 2015, o retorno médio anualizado com aluguel foi de 4,6%. O preço médio anunciado para locação por m2 nas 9 cidades pesquisadas em novembro/2015 foi de R$ 32,29/mês. A cidade com o m2 mais caro foi o Rio de Janeiro (R$ 37,85/mês), seguida por São Paulo (R$ 36,04/mês). O aluguel mais barato foi em Curitiba (R$ 16,38/mês).

Fonte: Zap Pro

Esta entrada foi publicada em Notícias do Mercado Imobiliário. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Os comentários estão encerrados.